PARTICIPANTES

 

1- Cássia Vicente
2- Clara da Costa
3- José Hilton Rosa
4- Iracema Raizer
5- João Coelho dos Santos
6- Mifori
7- Isabel C S Vargas
8- JAS
9- There Válio
10- MaluBarni
11- SôniaRubim
12- José Ernesto Ferraresso
13- Eugénio de Sá
14- Zenaide Giovinazzo
15- Sonia Nogueira
16- Yna Beta
17- Maria Olga de Oliveira Lima
18- Rita Rocha
19- Patricia Araújo
20- Gina Maia
21- Lola Prata
22- Maria de Fatima Delfina de Moraes

 

 

 

Me diz..

Cássia Vicente

Somos assim...
Você, sorriso solto, alegra-se com pouco...
Eu, sorriso surdo, triste como poucos...
Enfim...
Somos dispostos neste mundo louco...
Assim...
Você feito menino, eu lá a quantas ando...
Pra mim...
Queria aprender o teu sorriso...
Tirar esta tristeza...
Ser de verdade a realeza que tem dentro de mim...
Me diz...
Como é que eu faço pra ser feliz... assim como você...
Ser tua aprendiz...
Me diz... como é que eu faço pra arrancar esta tristeza do meu peito..
Fazer direito o que me esqueci...
Sorrir...
Me diz.

 

 

 

ME DIZ...

Clara da Costa

ainda queimam,
teu beijo na minha boca
teus olhos nos meus
tuas mãos em minhas costas

desfila em minha memória
teu corpo que desfolhei,
em traços lascivos os
teus abismos que desvendei

na imagem pálida do tempo
ausente de sentidos,
a dor vem debochar pelos dedos da aurora.

Nessa vertigem de sentimentos,
pergunto-me.:
"Onde foi parar o mapa de nossa viagem?
Me diz...

 

 

Me diz, filhos

José Hilton Rosa

Filhos desta terra
visitando o calvário nesse horizonte
flor que deixou seu cheiro exalar
me diz mãe e pai
ensinam não perder a esperança
vivendo ainda como filhos dessa pátria!

 

 

ME DIZ

cema raizer

Que força é essa que
Atravessa fronteiras
Percorre o céu
Transpõe montanhas
Se faz sentir na mente
E faz bater o coração?
Me diz que não é sonho
Essa fantástica descoberta
Que preenche vazios...
Interage com emoção
Na troca real que ultrapassa o tempo?
O vento
A tempestade
E calmamente pousa aqui e ali
Trazendo pensamentos e sonhos?
Me diz como pode
O impossível ser tão real
Me diz...

 

 

DIZ-ME

João Coelho dos Santos

Tu que dizes não crer
Diz-me se todos os dias há ou não há milagres
Como o luar da lua cheia
E mesmo alegria na solidão!

Diz-me se é verdade ou não
Que os portugueses de outrora tinham
Numa das mãos o livro para ensinar
E na outra a espada para os fracos defender!

Diz-me, irmão ateu,
Por que Deus de mim não se esqueceu
E por que Escariote foi escolhido por Jesus.
Diz-me se a cruz é ou não é

Amor e dor supremos.
Terminado o caminho do chão da cruz
Começou o da eternidade de Deus
Na figura de seu filho Emanuel, de Jesus.

 

 

ME DIZ...

Mifori

Importa o que as pessoas pensam,
falam, de você no presente, no agora?...
Importa o que as pessoas comentam
ou não comentam do passado, de outrora?...
Importa ser a pessoas que sempre foi,
ou ser uma pessoa cada vez melhor?...

Me diz... O que importa?...

Lhe digo...
“O que realmente importa é ser feliz,
onde quer que esteja ou vá!
- Viver de bem com a vida!
- Viver alegre consigo mesmo!
- Conviver em harmonia!
- Espalhar pelo universo:
a coragem de ser verdadeiro,
sem esmorecer, com alegria,
quer em prosa, quer em verso!”

 

 

ME DIZ...

Isabel C S Vargas

Acreditarias que viveria sem ti?
Que não mais teria teu sorriso
teus beijos, teu amor sincero
A preencher minha vida?

Razão de viver, comunhão de sentido,
Almas identificadas, vida em plenitude
Até que a dor nos dilacerou
E em infinitos pedaços nos transformou.

Resistisse um tempo, juntando meus cacos
Em meio a esses frangalhos pereceste
E, agora, sozinha, o que faço de mim?
Me diz...

 

 

ME DIZ...

JAS

Viver sozinho vicia
Mas chega uma hora
Que incomoda a gente
Dá uma solidão
Afinal vivemos para ser solitários?

Me diz... viver sozinho
É solidão ou vocação?
E não é qualquer um
Que sabe viver uma solidão

O solitário não gosta de ninguém
E muitas vezes esta solidão
Tem um nome: renúncia

Me diz ...
E aquele que vive na solidão
É um descrente de gente
Que perdeu a fé no ser humano
Que tirou as pessoas da sua vida?

Me diz...
O solitário tira da sua vida pessoas
Em quem perdeu a crença
E o fazem como
Se fizessem uma dieta:

tiram o açúcar da sua vida!
Me diz... viver sozinho
É uma dieta?

 

 

Me Diz...

There Válio

Ainda sinto teu cheiro
Quando abraço o travesseiro,
Nas minhas noites vazias.
Me diz...

Porque você foi embora,
Nem esperou o nascer da aurora
Deixando-me solitária,
Em nosso ninho de amor.

Me diz... que amor é esse?
Que deixou no meu peito...
A mais triste solidão!

 

 

Me diz

MaluBarni

Me diz, ainda me gostas,
Ainda sou a preferida?
Será que vale apostas,
Para chamares de querida.

 

 

Me diz

SôniaRubim

que pensamento eu gosto de ter
no meu silêncio e o que me faz bem
o que eu tento ser quando só ou com alguém
Me diz
o que me desperta e me deixa absorta ou
quando choro de emoção
Me conforta se me olha com o coração

 

 

Me Diz ...

José Ernesto Ferraresso

Será que ainda tem confiança
e posso lhe tocar como antes?
Então, deixe-me sentir em meus braços,
para demonstrar meus afagos.
Ouvir seu arfar em meu peito
e dormir como quero ao seu lado.
Será que ainda lembra dos meus
êxtases e das minhas volúpias no
seu corpo?
Do toque quente e libidinosos
nos seus seios?

Recorda?!
Diz-me algo!

 

 

COMO TE QUERO !

Eugénio de Sá

Amar assim é bem que não se enjeita
É odor de jasmim que paira levemente
É justa posição de dois em um somente
É ânsia de viver que em bem se aceita.

O amor assim é cousa assaz querida
É justo compensar de males sofridos
É perfeito intui COMO TE QUERO !

 

Amar assim é bem que não se enjeita
É odor de jasmim que paira levemente
É justa posição de dois em um somente
É ânsia de viver que em bem se aceita.

O amor assim é cousa assaz querida
É justo compensar de males sofridos
É perfeito intuír um império de sentidos
É o apego tenaz ao tudo que há na vida.

E, se por bem querer, se pode querer tanto
Não há medida, nem posso dizer quanto
Se pode ser feliz por justo merecimento.

Posso, outrossim, afirmar cabalmente
Que amar assim é bem polivalente
Que às almas vai conferindo valimento.

Diz- me, meu amor, se me queres como eu te quero!

 

 

ME DIZ...

Zenaide Giovinazzo

O peito batendo forte,
telefone silencioso e
a impaciência imperando.
Saudade dos beijos,
das bebidas doces,
do tesão.
Afastar foi seu pensamento.

Me diz...
Onde está seu coração?

 

 

Me Diz

Sonia Nogueira

O porquê das respostas ocultas
Das horas de silêncio infinito
Dos sonhos que cobraram multas
E dos anos, lá, felizes sem grito

Agora as páginas foram abertas
Com tantos erros dispostos, fito
Borrachas não apagam as desditas
Nem o coração lê tempo escrito

Diz-me então se há perdão para tal
Acinte, o tempo se reprogramou
Com nova visão apagando o mal

E os olhares não se curvam mais
No momento o sentido reservou
Apenas um episódio atrás sem cais.

 

 

Me diz...

Yna Beta

Ainda sinto nos lábios os beijos teus.
Resquícios de mel em minha boca.
Teus olhos me fitando com desejo.
tuas mãos apalpando meus seios...
teu sorriso me deixando quase louca,
NESSE TEU corpo que eu mais ensejo.

Cobre-me dos afagos que tanto anseio.
Falta-me o fôlego, com o peito a arfar.
Razão do meu viver, nas noites frias
No alvorecer e nas noites de luar!
A saudade tomou conta do meu ser
Não tenho resposta, fico sem entender!

Me diz... me diz apenas
onde poderei te reencontrar?!
Me diz...

 

 

Me diz..

Maria Olga de Oliveira Lima

Quando... e como te esquecer?
Me fale ao pé do ouvido...
Fale-me baixinho... fale comigo.
Preciso de sua voz,
De sua atenção, de seu carinho...
De seu sorriso...

Me diz algo
Pra me sustentar em pé
E prosseguir com fé.

Me diz ao menos:
Você está bem??

Acaso você sabe
Onde está a felicidade?

Me diz: o que faço
Para arrancar essa dor, esse vazio...
E essa doentia saudade???

 

 

QUE ME DIZ

Rita Rocha

Tantas noites mal dormidas,
do amor pouco entendido,
das histórias mal vividas;
se tudo foi esvanecido.

Sem projetos nesta vida,
que me trouxe a solidão,
em memória aturdida,
mas não rola escuridão!

Que me diz do claro dia
logo depois do arrebol,
e minh´alma em poesia...

Do encanto das estrelas,
daquelas noites vazias,
sem você, a percebê-las?!

 

 

Me Diz

Patrícia Araújo

Me diz quem é você...
De onde vem? Pra onde vai?
Me diz o que te encanta
Me diz se tens Paz...

Eu caminho na calmaria
Mesmo nesse turbilhão de zombaria
E continuo assim, até cansar

Não é permitido cansar
Então, Me diz, como parar?
Melhor seguir, sem perguntar

E quando você resolver
Me dizer quem é você
Eu continuarei buscando
Me diz, pode acontecer?

 

 

M E D I Z !
Gina Maia

Diz-me meu amor
como é possível
viver com esta magia
duma verdadeira paixão.

Há no teu olhar Poesia ;
Imaginação, sentimentos e ficção.
Vejo em teus olhos
as tuas sombras e angústias.

Diz-me meu amor,
porque não a rendição?
Vejo as tuas alegrias
varridas pelos ventos da razão.

Também leio em teus lábios,
tristezas, rebeldias.
Não são fantasias, são mestria
numa só lição de sábios !

 

 

Me Diz
Lola Prata

Meu romântico marido
mantém-me sempre enlaçada
por galanteio atrevido
que me diz ser “desejada”.

 

 

ME DIZ...

... ainda estou em teus sonhos
em que tens lábios risonhos?
Ainda sussurras meu nome ao despertar na manhã
e hoje, outras duvidam que tens mente sã?
Me diz onde o amor se escondeu?
O que fazer com as lembranças que o teu amor prometeu?

Maria de Fatima Delfina de Moraes

 

 

Tag Narah
Tutorial by Nara Pamplona
Tubes ©Ana Ridzi & ©Ivo
Música Tloube-me
Arte e Formatação HildaRosa
Adaptado por Mara Pontes

 

 

:::VOLTAR:::