PARTICIPANTES

 

1- Cássia Vicente
2- Ilze Soares
3- Clara da Costa
4- Gutemberg Maciel
5- Clair Edelweiss
6- Maria Thereza Neves
7- Maria Tomásia
8- José Ernesto Ferraresso
9- Humberto-Poeta
10- Eri Paiva
11- Helo Crosio
12- Maria de Fátima Delfina de Moraes
13- JVerdasca
14- GalBraga(Sh@nti)
15- There Válio
16- Mifori
17- Fernando AlbertoSalinas Couto
18- Maria Olga de Oliveira Lima
19- Malubarni (Portugal)
20- Roze Alves
21- Luisa Almeida
22- Naidaterra
23- Oiarabit
24- Mavi Lamas
25- Cel (Cecilia Carvalho)
26- Pedro Valdoy
27- Claudia Couto
28- Lúcio Reis
29- Zenaide Giovinazzo
30- José Ernesto Ferraresso
31- Gildina Roriz (Magy)
32- faffi (Silvia Giovatto)
33- Efigência Coutinho
34- Heloisa Abrahão
35- Espedito Assis de Souza (Dito)
36- Maria José Zovico (Zezé)
37- Ana Kilesse
38- Eugénio de Sá (Portugal)
39- Yeda Soares Chiviacowsky
40- Amália Lopes
41- Paulo Silveira de Ávila
42- Mário Antonio Reis
43- Augusta Schimidt
44-Nidia Vargas Potsch
45- José Hilton Rosa
46- Cida Micossi
47- Augusta BS
48- Natália Valle (Portugal)
49- Madalena Müller
50- João Coelho dos Santos (Portugal)
51- Zenaide Giovinazzo

 

 

 

Minhas Mãos

Cássia Vicente

Dou minhas mãos à palmatória,
sei o valor que elas têm,
as palavras que delas saem
com a força dos sentimentos,
então,
pode bater que não dói.

 

 

Minhas Mãos

Ilze Soares

Que fazem tantos carinhos,
que transmitem boas energias
que melhoram tantas dores...
Mãos que escrevem poesias,
que desbravam caminhos
e cuidam das flores...
Reconheço, são abençoadas!
Pode bater, não dói nada.

 

 

MINHAS MÃOS

Clara da Costa

Minhas mãos
deslizam,
seduzem,
descobrem teu corpo
que se despe em delírios.
Minhas mãos,
inspiram versos inimagináveis,
que batem em compasso com um coração apaixonado,
como se fossem notas musicais.
Minhas mãos iluminadas de carícias,
se perdem no teu corpo,
no silêncio das madrugadas.

 

 

MINHAS MÃOS

Gutemberg Maciel

Palmilhando teu corpo
As curvas e covas
Entradas e corcovas
Levando ao êxtase
O meu ser ardente...

 

 

MINHAS MÃOS

Clair Edelweiss

Servem para te afagar
Também para fazer carinho
Correm pelo teu corpo
Na ânsia de te fazer feliz
Minhas mãos
Às vezes parecem pesadas
Mas mesmo assim te acariciam
Labutam um dia inteiro
E quando chega a noite
Minhas mãos ficam tão leves
E logo procuram as tuas
E entre abraços e beijos
Minhas mãos e, as tuas mãos
Correm soltas e desvairadas!

 

 

MINHAS MÃOS

(Poema inspirado em Minhas Mãos do Poeta Dylugon)
Maria Thereza Neves

As minhas tão calejadas, mal conseguem
chegar o fim da linha, alcançar um ponto
cada frase um triste desafio
precisam de uma vírgula,uma pausa para respirar,continuar.
Um medo sempre crescente ,apavorante
de não conseguir acenar, abraçar ou a alguém dizer adeus.
Cada vez mais distantes do coração
sem revelar minhas tantas emoções explodindo dentro do peito.
Cansados,exaustos são meu dias ,quando a idade avança
e o tempo escorre vazio pelos dedos da alma.
Até meus sapatos me fogem dos pés, recusam se a comigo andar.
Nada, nada é mais igual aos tempos de outrora
os limites teceram barreiras, verdadeiros abismos.
Amo o encontro de mãos com mãos,hoje cegas, se negam
a rasgar os mares ou a escrever um simples poema .
Ninguém pode vencer estas etapas da vida
entrego-me aos abafados sufocados anseios
quando estas asas morrem, definham
aprisionando pensamentos
e o voar da liberdade.

 

 

MINHAS MÃOS

Maria Tomasia

Minhas mãos, tão pequenas,
deslizam no teu corpo
e sabem o lugar certo pra parar.
Minhas mãos, que alisam o teu rosto,
te cobrem de carícias em todos os lugares.
Só essas mãos conseguem te acalmar
nos momentos de dor, transmitindo
as energias recebidas do universo.
Minhas mãos que te afagam, que te acenam
e escrevem poesias, durante as madrugadas,
só pra te dizer, o quanto és amado.
Mãos que são tuas, apenas.

 

 

Minhas Mãos

José Ernesto Ferraresso

Em um só toque consigo descobrir,
num só gesto eu posso sentir,
nelas posso carregar a calma,
como posso também com elas agir.
Consigo demonstrar o amor, a paixão,
a volúpia e a emoção;
com elas posso cariciar e afagar,
até mesmo machucar algum coração.

 

 


FALAM AS MÃOS

Humberto-Poeta

Sem sons de voz manifestos
o amor fala mais por gestos
para dizer sins ou nãos.
Mas se um beijo nos embala
e um carinho nos regala
o amor em nós não se cala,
pois fala através das mãos!

 

 

MINHAS MÃOS

Eri Paiva

Minhas mãos suaves macias
O teu corpo querem tocar,
Massageá-lo com as carícias,
Primícias do enlevo e encanto
Que só nós sabemos quanto
Tem-nos custado esperar!

 

 

MINHAS MÃOS

Heloisa Crosio

Minhas mãos, te buscam,
Avidas, apaixonadas,
Nas noites prateadas de outono,
Onde a lua ilumina a rua,
Os bancos da praça...
Então, na penumbra do quarto,
Encontram teu corpo...
Minhas mãos deslizam pela tua pele macia...
E nossos gemidos invadem o silêncio da madrugada!
Minhas mãos nas tuas!!!

 

 

MINHAS MÃOS

Maria de Fátima Delfina de Moraes

Minhas mãos procuram-te entre as cobertas;
encontro tão desejado e um beijo é incentivo,
meus carinhos o açoite.

 

 

MINHAS MÃOS

JVerdasca

Minhas mãos são as obreiras
Da minha racionalidade
Não de instintos e paixões
São do convento as freiras
A cuja sensibilidade
Confio muitas sensações

São as mãos que acariciam
Produzem, escrevem, trabalham
Fazem progredir o mundo
Não serão mãos que viciam
Porque elas jamais falham
Se o ideal é profundo.

 

 

MINHAS MÃOS

GalBraga (Sh@nti)

Minhas mãos,
sempre unidas
oram por nosso amor.
Minhas mãos
unida às suas
num afago constante.
Minhas mãos
abençoadas por Deus

 

 

Minhas Mãos

There Válio

Mãos que foram criadas...
Para afagar e trabalhar...
Para apertar outras mãos
Ou se unir numa prece.
Mãos para acenar um adeus...
Ou aplaudir na alegria.
Mãos que carregam o fardo do dia...
Mãos calejadas pelo árduo trabalho;
Mãos que folheiam o livro...
Mãos que colocam no papel
Os versos em poesia...
Na inspiração do poeta.
Mãos que acariciam o corpo do amado,
Que seguram o caminhar...
Dos primeiros passos
Do seu fruto do amor.
Enfim, mãos criadas por Deus...
Para distribuir bênçãos e amizade!

 

 

MINHAS MÃOS

Mifori

Minhas mãos, por Deus abençoadas,
foram feitas para acarinhar...
Sabem sentir, receber e doar.
Interpretam mensagens da vida:
construindo e transmitindo o amor
que sai do meu coração.

 

 

MÃOS

Fernando Alberto Salinas Couto

As mãos que oferecem flores,
conduzem crianças pra escola,
levando-as pelo bom caminho.
Às vezes, aliviam nossas dores,
através de muito, muito carinho.
Outras vezes, pedem esmolas.
Com as mãos se pode matar
ou, talvez, salvar muitas vidas
e, até, lindos poemas escrever.
Com as mãos sempre unidas,
devemos, com muita fé, orar,
não para pedir, mas agradecer.

 

 

MINHAS MÃOS

Maria Olga de Oliveira Lima

Minhas mãos
E tão queridas mãos,
Que no silêncio das noites,
Acariciaram faces,
Afagaram cabelos,
Conduziram remédios...
Embalaram vidas...
Aplaudiram canções...
Juntaram-se em orações...
Encararam lidas...
E em manhãs de Sol
Acenaram e enxugaram lágrimas
De tão tristes...despedidas!...

 

 

MINHAS MÃOS

Malubarni

Minhas mãos já foram tremulas
já foram outrora prerrogativas
Hoje minhas mãos são bem seguras
e colhem em cálice o teu corpo
que vem se refugiar no meu aconchego
para sentir estas mãos que te acarinham
e que fazem teus olhos sorrirem de prazer.

 

 

Minhas Mãos

Roze Alves

Vou a todos explicar...
Minhas mãos, responsáveis
pelo nosso louco amar
Ele me esbarrou e caí,
Esticou sua mão e me ergui
a firmeza das minhas mãos suaves
o encantou e a elas nunca mais soltou.

 

 

Minhas Mãos.

Luisa Almeida.

Elas dizem tudo em versos. Minhas mãos.
Escreve nossas caminhas, a nossa história.
Minhas mãos caminham de mãos dadas com você em silencio nas noites quente.
Minha mãos mostra a nossa lua em desenhos feitas em papeis, luz natural do amor, dos poetas.
Minha mãos são aquelas que compõem músicas de amor para não te perder.
São aquelas que te busca nas noites para te sentir e me acalmar e dormir.

 

 

Minhas Mãos...

Naidaterra

Minhas mãos já marcadas
pelo tempo, não possuem
mais o viço de outrora...
Não me importo!
Continuam meigas, amigas
e o melhor, deslizam como
penas ao vento, escrevendo
deliciosas emoções...

 

 

MINHAS MÃOS

Oiarabit

Sim, minhas mãos
sempre estão...
Estão sempre assim,
fiéis, enrugadas,
no colo jogadas,
numa espera sem fim

 

 

As minhas mãos

Mavi Lamas

Mãos que atendem meus desejos
Que fomentam sonhos
E quedam-se extasiadas no fervor de nossas emoções
Mãos cheias de calor, de ardor...
Mãos que escrevem poemas
Criam melodias tantas...
Mãos benditas que trazem vida...
Através de outras vidas...
Deus te premiou com tanto, enfim...
Deus me premiou...Por te querer assim...

 

 

Minhas mãos

by Cel

Tentei tocar minhas mãos,
perderam sua suavidade, sua textura macia de outrora ...
Senti um recuo em meus pensamentos
em busca de minhas lembranças, voltei no tempo
e por um momento eu me vi tão jovem ...
Ao mesmo tempo em que ao tocar minhas mãos,
eu as via macias, saudáveis, tão finas
qual sêda pura que vestia meu corpo, quase chorei ...
Aqui estava eu, qual árvore perdendo a vida,
murchando, secando, sem brilho,
seus ramos secos sem folhas, sem flores, como eu
apenas com as minhas lembranças ...
Num esforço mudo,
voltei aos tempos dourados e me vi em festa,
moça com o coração cheio de sonhos e de amor ...
Ai ... uma fina dor me trouxe a realidade,
eram minhas mãos que cansadas, reclamavam,
perderam sua vitalidade ...

 

 

Minhas Mãos

Pedro Valdoy

Minhas mãos sentidas
amorosas serenas
dançam sem hesitações
num corpo de mulher
como o passeio de uma pena
no silêncio do amor...

 

 

MINHAS MÃOS

Claudia Couto

São assim: mãos...
que te tocam num breve carinho
Mãos que muitas vezes
Tão sem importância
São apertadas, amassadas.
Mãos que ninou...
Mãos que lavou..
Mãos que entregou e recebeu
Mãos que encolhidas
Não querem acenar o adeus!

 

 

Minhas Mãos

Lúcio Reis

Minhas mãos assim como a de todo ser vivente
Sob o dominio e orientação do meu eu astral
Desejo que apenas o útil e produtivo execute
Como instrumento de bem da força universal

Pode ser escrevendo, pode ser ofertando
Jamais simplesmente uma arma sacando
Uma vida valiosa exterminando
E num criminoso me transformando

Que minhas mãos estejam sempre produzindo
Atos que contribuam positivamente com o planeta
Seu ecosistema respeitando e com ele harmonizando
Nunca sendo razão para que se torne perneta

Que eu possa sempre estender minhas mãos
E de coração, voluntariamente buscar as de irmãos
Que em condições desconfortantes necessitem de um olhar
E que esse olhar se transforme em efetivo ato de ajudar

Que minhas mãos jamais amassem os códigos legais
E por isso me conduzam as barras de tribunais
E iguale-me rasteiramente a esses corruptos inveterados
Cujos atos só produzem maus tratos e seres muito humilhados .

 

 

MINHAS MÃOS

Zenaide Giovinazzo

As minhas mãos
procuram as tuas.
e quando se roçam
explode a emoção...
Mágicos instantes
que tocam o coração.

SP/24/07/2012

 

 


Minhas Mãos

José Ernesto Ferraresso

Acariciam e tocam teu corpo
com seduçao carinho e tesão,
Posso num só toque te descobrir.
Nelas carrego a calma,
Com elas consigo agir.
Demonstro amor, paixão e voúlpia.
Com qualquer movimento
e toque consigo te sentir.

 

 

Minhas Mãos !
(prosa poética)

Gildina Roriz (Magy)

Observo mãos.
Na realidade são elas o primeiro detalhe
que observo nas pessoas.
Gosto das minhas,
lembram-me as do meu pai.
Pequenas e ágeis, elas me guiam.
Vão à frente dos meus pensamentos,
desbravando caminhos...
Belas enquanto jovens,
aos poucos perdem o viço,
envelhecem antes do meu corpo e da minha mente,
antes de mim...
Todavia, continuam a ser cada vez mais
as minhas guias.
Seguem apalpando,explorando, pesquisando,
criando, arrumando, separando, escolhendo.
Sabem ceder, consentir,
mas também sabem impor,
negar e lutar se for preciso.
Essas mesmas mãos
que acariciam,
também castigam.
Descobrem mundos desconhecidos,
desnudam o velado, e cobrem o que está exposto,
dependendo da ocasião.
Enfim...Minhas mãos fazem tanto que não dá
pra descrever do que elas são capazes,
mas, por dois motivos eu as bendigo.
Elas afagam e abençoam...
Benditas mãos que amam!

 

 

Minhas Mãos

faffi

Quando se juntam as suas,
ficam úmidas, se contraem.
dizem coisas que com palavras,
eu jamais saberia dizer.

 

 

DEITA O SONHO EM TUAS MÃOS

Efigenia Coutinho

Recebo atavios da tua poesia
Sendo lenitivo que aquece.
Parece vinda por telepatia,
Chega , amima e enternece!

Deixando no ar suave canção
Em seu mundo se faz oração,
Levantando a noite da mansidão
Qual magia aos olhos da emoção!

Ao terno repouso, sem ostentação,
Dorme a Rainha do seu Coração
Na quietude dos Anjos e Arcanjos!

Deita os sonhos em tuas mãos,
Num derradeiro e solene impulso,
Celebrando Poesia com emoção!

 

 

MINHAS MÃOS.

Heloisa Abrahão.

Olho minhas mãos,
Viro reviro e me perco.
Essas mãos já foram tantas...
Com elas ensinei a ler e escrever.
Lavei, passei, cozinhei...
Pintei e bordei.
Foram minhas companheiras
De diversas jornadas
De tantas empreitadas.
Plantei, colhi e acolhi...
Aparei meus prantos
Com ela escrevi os meus sonhos
e o mais importante
Junto as duas para orar.
Sou feliz com minhas mãos.

 

 


DAS MÃOS ...

Espedito Assis de Souza

As mãos que passo
no rosto
são as mesmas que passo em ti
Que gosto!
As mãos que enxugam tuas láigrimas
são as mesmas que te conforta
levanta
apoia
confia ...
As mãos que te acaricia
são as mesmas
que espalmam os teus risos
que te cuida
que te faz folias
As mãos que te ama
são as mesmas
que te faz alada
que te chama
bem baixinho
Vamos meu bem!
Passear bem juntinho
de mãos dadas ...

 

 

Minhas Mãos

Maria José Zovico (Zezé)

Tomas minhas mãos em delírio,
Na hora da despedida.
Pois, sabemos o martírio,
Que virá com a partida!..

 

 

Minhas Mãos

Ana Kilesse

Minhas mãos afagam e aquecem
Teu corpo a mim entregue
Acariciam teus pontos frágeis
Fazendo vibrar tudo no ser contido
Mãos que supõem e ao mesmo tempo
Conseguem falar todo o que sentem.

 

 

Estas mãos que teimam em se abrir

Eugénio de Sá

À porta escancarada desta alma
Espera a esperança de te ver chegar
Virás tu decidida, fria e calma
Ou beijando a manhã, voando, em vez de andar?

Será que ganha a estúpida razão
Embotada de receios inertes
Ou deixarás que vença o coração
Abrindo-o à ventura que despertes?

Porque hesitas, amor
Que males te podem vir
Das carícias guardadas no calor
Destas mãos, que teimam em se abrir?

 

 

Minhas Mãos

Yeda Soares Chiviacowsky

Minhas mãos, que tanto te acariciaram,
que pelo teu corpo deslizavam
e que te faziam sorrir,
ainda aguardam o teu regresso,
pra no embalo dos teus braços,
teu corpo de beijos cobrir.

 

 

MINHAS MÃOS

Amália Lopes

São pétalas que espalho nas palavras
dum momento de carinho.
São estrelas quando te acaricio
no fogo desta paixão.
Ah! mãos soltas em teu corpo de emoções,
emoções de te tocar, beijar e dizer-te
beija amor as minhas mãos...agora, amanhã já é tão tarde...

 

 

MINHAS MÃOS

Paulo Silveira de Ávila

Minhas mãos, tecem no tear do tempo
sóis de futuras primaveras
para vestir a janela do dia.
Na tarde de sol, meu pensamento voa,
numa viagem rumo ao coração
da mulher amada, apaixonada e bela
contempla suas formas no tranquilo
espelho das águas cristalinas de um lago
O lago numa vertigem de gozo
reflete e acaricia toda essa beleza voluptuosa.
Extasiado sorvo da natureza o mágico esplendor
e sinto-me, em teus braços, ternamente aquecido.
feliz.gozando dos teus beijos.

 

 

Minhas Mãos

Mário Antonio Reis

A noite é silenciosa...
Perto ou distante,
os versos nos aproximam.
Acaricio seu corpo,...
seus seios enchem minhas mãos,...
nos beijamos e nos abraçamos,...
ao amor nos entregamos...

 

 

Mãos...abençoadas sejam sempre

Augusta Schimidt

Mãos abençoadas... Que acariciam
Mãos poderosas... Que constroem
Mãos que consolam...
Que oferecem flores,
Mãos que afagam... Enxugam lágrimas
Mãos que falam sem palavras,
Mãos gentis... Que colaboram
Mãos sutis...
Às vezes hostis,
Mãos artistas...
Que pintam sonhos,
Mãos que oram e imploram bênçãos,
Mãos úteis,
Serviçais,
Mãos unidas... abençoadas
Imploram a Paz.

 

 

Minhas mãos... nas tuas...

Nidia Vargas Potsch

Atada aos teus encantos
numa doce e ilusória sedução
me encontro à deriva, insegura,
em águas que não sei navegar,
coração amarrado com laçarote de seda
que não se rompe por nada.
A não ser que silencies.
Mas se gritares meu nome,
responderei, porque daí,
doces alentos podem fluir
como luzes iridescentes
de nossas mãos dadas,
como todo amor que une
nossos corações.

@Mensageir@

 

 

Minhas Mãos

José Hilton Rosa

Minhas mãos trêmulas e famintas
Aproximam de sua pele lisa e clara
Quero tocá-la com todo o calor que a tenho.

 

 

Mão & Taça

Cida Micossi

A mão que enlaça de cristal a taça que contém o vinho
Que nos abrasa é a mesma mão que a cada dia
Em vã procura transmite pura sua energia
Em caracteres desta máquina fria.
É a mão que sente a poesia.
Esta mão sensível
Espera seja
Possível
Encontrar
a tua
Roçar
os dedos
Então
sem medos
Sentir lampejos
Revelar segredos
Liberar desejos
Oferecer-se nua.

 

 

Minhas mãos... tuas mãos...

Augusta BS

Ah se elas falassem!
Diriam que adoram pelas curvas do meu corpo andar,
ir e vir e não parar de me acariciar.
Beijar todas minhas lombadas ,saciar até me fartar,
estacionar num só lugar e me fazer gozar!

Ah se elas falassem !
Diriam que além das lindas sinuosas curvas ,tenho retas maravilhosas,
tenho caminhos lisinhos e matas por ti desbravadamente deliciosas.

Ah essas mãos!

Que percam o freio e acelerem cada vez mais,
Que percam por minutos a razão e me façam chegar onde quero mais.
Ah essas mãos!

 

 

MINHAS MÃOS

Natália Vale

Minhas mãos trémulas,
fruto de uma idade já avançada,
Acariciam levemente
o teu rosto pálido e gélido,
deixando em minha alma atormentada
uma sensação dolorosa,
pela tua partida, minha mãe,
Para mim a mais formosa.

 

 

Minhas Mãos...

tocam em tanta matéria diferente,
acrescentando formas, cores e sabores
e transferindo em atos e nas palavras
a graça de ser gente!

Madalena Müller

 

 

MINHAS MÃOS

João Coelho dos Santos (Portugal)

Na primeira dança que contigo dancei
Recordo,
Mais que a melodia,
O abraço que te dei
E o beijo fugidio
No canto de tua boca.
Sorriram olhos e lábios…
Nossos corpos, felizes, vibraram
E se apaixonaram.

 

 

MINHAS MÃOS
Zenaide Giovinazzo

São mãos de carinho,
de ternura, de afago.
Mãos que labutam
e não fogem da luta!
Mãos que amparam,
seguram, não falham...

SP/28/10/2012

 

 

 

Tube Mulher : Mary
Wave: Kenny G _ Moonlight
Edição e Arte final: Dea Maia

Adaptado por Mara Pontes©

 

:::VOLTAR:::

 


1