PARTICIPANTES

 

1- Clara da Costa
2- Edilson Xavier de Menezes/Edmen
3- Nasser Queiroga
4- Heloisa Crosio
5- MaluBarni
6- Cema Raizer
7- José Ernesto Ferraresso
8- Eugénio de Sá
9- João Coelho dos Santos
10- Isabel C S Vargas
11- Cel (Cecília Carvalho)
12- There Válio
13- Cema Raizer
14- JAS
15- Gina Maia
16- José Hilton Rosa
17- Mifori
18- Maria Olga de Oliveira Lima
19- Marinez Strigheta/Mara Poeta
20- Gutemberg Maciel
21- Yna Beta
22- Zenaide Giovinazzo
23- Rita Rocha
24- Eri Paiva
25- Maria de Fátima Delfina de Moraes
26- Nidia Vargas Potsch
27- Sônia Nogueira
28- Cássia Vicente

 

 

 

No Ventre das Ilusões

Clara da Costa

A tristeza assobia,
Desperta devaneios enclausurados,
Perde-se em melancolia
No ventre das ilusões...

 

 

No Ventre das Ilusões

Edilson Xavier de Menezes/Edmen

Trago recordação desde tempos idos...
O que dá sentido a vida é o amor
que se cultiva no coração,
por isso a existência não tem ilusão

 

 

No Ventre das Ilusões

Nasser Queiroga

No ventre das ilusões
Meu coração foi gerado
Acordei desesperado
Com fome no coração

O amor tão cultivado
Nem em paixão transformou
E eu morrendo de dor
Das de rachar coração
Resolvo nem levantar
Aborto das ilusões!

 

 

No Ventre das Ilusões

Heloisa Crosio

No ventre das ilusões
Sonhos despertam em minha alma!
E o tempo ?
Passa voando!
Me perco em anseios!!

 

 

No ventre das ilusões

MaluBarni

Queria ter você comigo,
Mas begaste- me o pedido
Disseste que já não és amigo,
E que eu estou muito perdida,
No ventre das ilusões...

 

 

Ventre das Ilusões

Cema Raizer

Quem me dera
Ficar prá sempre
Nesse lugar aconchegante
Me sinto protegida
Tudo é reconfortante
Tenho um amor
Na minha vida

 

 

No ventre das Ilusões

José Ernesto Ferraresso

Discorremos emoções
que estão em nosso íntimo
palavras são bordadas de letras
embaralhadas em sentenças
e buriladas com rimas e estribilhos.

 

 

No ventre das ilusões

Eugénio de Sá

Afoga estrofes em esperanças esquecidas
Amores que lhe morreram à nascença
Ele é o poeta das causas perdidas
Sempre iludido por qualquer querença.

 

 

No Ventre das Ilusões

João Coelho dos Santos

Arrebatamento de amor quimérico,
No ventre das ilusões.
Tantos amam sem encontrarem o amor
Recorrendo ao tu para mais cultivarem o eu!

 

 

No ventre das Ilusões

Isabel C S Vargas

No ventre das Ilusões brotam sentimentos
Que eram realidade na juventude,
Quando os sonhos eram constantes
E havia uma imensidão de expectativas.

Hoje, com uma bagagem extensa de
Vivências boas,sonhos concretizados,
Alegrias vividas com intensidade
E dores lancinantes terem me atingido,

Carrego a certeza que tudo vale à pena
Quando o amor está presente.

 

 

No ventre das ilusões

Cel (Cecilia Carvalho)

Ontem tracei um mapa,
da minha vida, caminhos do meu coração,
por onde andei, por quem me apaixonei,
percebi que foi tudo ilusão ...

 

 

No Ventre das Ilusões

There Válio

Almejava uma vida feliz
Tantos sonhos planejados...
Mas nunca realizados.
No ventre das ilusões
Um coração sofrido...
Fechou-se para o amor!

 

 

VENTRE DAS ILUSÕES

Cema Raizer

É muito escuro este lugar
Vim na certeza de encontrar luz
Mas fiquei desiludida...
Encontrei apenas escuridão
Aqui não encontro guarida
Vou voltar para o nosso mundo
De amor e de carinhos
Pois no ventre das ilusões
Não há flores...só espinhos!

 

 

No Ventre das Ilusões

JAS

Dizer que amor é mentira,
dizer que amor é ílusão
É dizer que o que o poeta escreve
Está no ventre das ilusões
mas ai daquele que vive
sem viver com amor no coração.

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES

Gina Maia

Minh’alma apaixonada
vibra ao sol dos olhos teus.
Nossos corpos com as almas enlaçadas
só pedem ternura e a benção de Deus.

Talvez viva no ventre das ilusões
com meus sonhos, na noite presentes.
Só na madrugada acordam os corações,
com a rubra aurora e beijos sorridentes.
Serei no meu céu, mais uma estrela fulgente !

 

 

No ventre das Ilusões

José Hilton Rosa

Serei pedra
mudo que escuta
forte para prender paixão
Serei pó
onde a terra virou torrão
víscera da solidão
Serei carne
somente carne

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES

Mifori

Brotaram muitas sementes
que feriram corações!
A vaidade tão frequente
detonou as compaixões!
E o tal orgulho presente
sem abortar ilusões,
deixou minha alma doente!

 

 

No Ventre das Ilusões

Maria Olga de Oliveira Lima

Trouxe meus sonhos acordados
No ventre das ilusões
E eram todos bordados
Num bercinho a balançar...

O bercinho, de marfim.
Janelas, acortinadas
Mas nunca chegou para mim
Meu querubim tão amado!!!

 

 

No Ventre das Ilusões

Marinez Stringheta/Mara Poeta

Há algo latente
Nesse interior
Aguardando...
O seu desabrochar
Um clique, estalo
Penetrante olhar
Um beijo...
E, ele vem radiante
Tal Sol primaveril
Diferentes perfumes
Cores
Sabores.
Nasce o amor
Será ilusão?

 

 

No Ventre das Ilusões

Gutemberg Maciel

Somos envolvidos pelas emoções do viver,
embalados pelos sonhos do querer,
buscando a todo custo encontrar as razões
no ventre das ilusões

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES

Yna Beta

Sinto-me perdida
No tempo, no espaço
À procura do motivo
Da existência, das emoções,
Da felicidade de outrora
Perdida no ventre das ilusões!

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES

Zenaide Giovinazzo

Quando o amor termina
a despedida acontece
e mesmo que por algum tempo
a alegria fenece...

 

 

No ventre das ilusões

Rita Rocha

No ventre das ilusões
tem vida a palpitar;
despertando emoções,
num divino clarear.

Onde sonhos, são gerados
exaltando os corações;
tão amantes e amados
vão vivendo de ilusões!

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES

Eri Paiva

No ventre das ilusões
O tempo me fez saber
Cuidar bem das emoções
Para não vir a sofrer!

Mas amei, tanto te amei
Que não tive tal cuidado
Porque sempre imaginei
Qu'estarias ao meu lado...

Ilusões são passageiras,
Mas o amor que tenho em mim
Nao foi uma brincadeira,
Continua bem aqui...

Se chorei ou se sofri
Tenho minh'alma inteira!!!

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES...

Maria de Fátima Delfina de Moraes

... reviro encantos quebrados,
afogados em lágrimas e dores...
E, dos restos abandonados,
emergi para novas cores,
fui buscar novos amores...

 

 

No Ventre das Ilusões!

Nídia Vargas Potsch

Nossas Expectativas são muitas

Levadas adiante com fé e esperança De melhores dias,
mais leves, sem mágoas...
Mas esperar é o tanto que nos deprime Por vezes desespera ou,
por fim, Acaba com todos os nossos sonhos
E no ventre de todas as ilusões
Ficam depositados nossos desejos...

 

 

No Ventre das Ilusões

Sônia Nogueira

Ali no silêncio do pensamento
O oculto indagava em qual abismo
Ou paraíso estarei, qual o momento
Da liberdade que trago do achismo
E vi sob o relâmpago quase insulto
A vida navegando sobre atritos

 

 

NO VENTRE DAS ILUSÕES

Cássia Vicente

Respira...
Inala...exala...
Ilusões deprimidas
contidas na língua ferina.

 

 

Arte Déa Maia

Edição Mara Pontes

 

 

:::VOLTAR:::