Com paixão

Cássia Vicente

 

 

Precisava de uma desculpa para lidar com a paixão de maneira sutil.

Refez seu roteiro mais que ligeiro, viu que se não tivesse compaixão

seria o próprio perdão e isso não seria bom para quem precisava

abusar mais da sorte.

Com paixão escreveu um poemeto bem do jeito que sentia que iria agradar,

rebuscou mais que podia sua sensibilidade fria, estruturou na medida

a frase final que seria a comparação para sua descoberta.

Mandou publicar no jornal que sabia seria lido e se a sensibilidade respondesse

seria inaugurada mais uma sessão daquela paixão até então freiada

por tantos disfarces que mais estava parecendo peça de um circo mambembe

ou talvez música sertaneja cantada por uma dupla da moda.

Esperou anciosamente pelo quinzenário, que quando chegou em suas mãos

mas parecia um relicário.

Suas mãos trêmulas chegaram até a página três do segundo caderno.

Leu bem devagar para experimentar todos os sentimentos ali depositados.

Coração quase saindo pela boca, pernas trêmulas, lâgrimas nos olhos,

nem acreditando que teve tamanha coragem ou ousadia, sentou ao lado do telefone,

tinha certeza que iria tocar a qualquer momento.

Mais que tormento a espera estava solidificando sua não mais muda agonia.

Para não perceber o tempo passar pegou caneta e papel e começou a rabiscar

mais um poemeto deixando toda a sua paixão colorir o alvo papel.

Estava nascendo mais um poeta por conta da paixão. Se ela teria compaixão

não se podia saber, mas que escreveria com paixão isso era certo.

 

Jataí.GO

30,08,08

 

 

TUBE MMDESINEZ

 

 

 

 

 

 

 

 

::::VOLTAR::::