Sexta-feira
Cássia Vicente
 
 
 
Era final de semana, sexta-feira brava, com cheiro de terra seca, borrachudos picando até na alma, sol foríssimo lá fora, um bicho qualquer que não parava de fazer barulho nos seus ouvidos dançando nas parede, um ou outro pássaro cantando lá fora e, roupas para lavar, casa para limpar, comida para fazer e ela, arrastava sua havaianas pelo cimento, pensando que poderia estar numa praia, sol no corpo, pés descalços, nas mãos, nada além que protetor solar. A cabeça estaria oca, com certeza, nem se atreveria a pensar, pelo menos por umas quatro horas, queria mesmo bronzear e ficar lagartando. Coisa mais boa..
De repente a panela de pressão começa a apitar e a realidae a chamou...
Colocou a barriga no fogão, molhou suas mãos com detergente e sentiu de mansinho o cheiro do mar que inssistiam em adornar suas narinas.
 
Até que sonhar não estava sendo má idéia,pensou, havia lido em algum livro que sonhos se realizam, tirou as havaianas, pisou no chão e sentiu a areia em seus pés.
 
Julho 2012