AINDA ESTOU AQUI
Clara da Costa
 
Ainda estou aqui,
tentando escrever um verso puro,
forte e verdadeiro,
que dissesse tudo o que sinto.
 
 
Nessa madrugada silenciosa,
me embriago em pensamentos,
impotente e indefesa,
pelos corredores escuros da alma.
 
Ainda estou aqui,
nessa ausência,
dobrando a esquina dessa saudade,
que provoca carência.
 
Os versos calam,
as estrelas se escondem,
em cada suspiro da noite.
 
Ainda estou aqui,
esperando uma carona com o vento,
que me leve para você...
 
***
 
ACABOU MINHA SAUDADE
Bartô Junior
 
As vidas se cruzam,
o destino prossegue
tudo fica claro, tudo aparece,
o destino me segue
em determinadas manhãs.
Sua pele e você clarinha
me enlouquecem de emoção.
O vento, a brisa e a tardinha,
são elementos de pura energia
para o meu coração.
Vem você prá mim.
Acabou minha saudade enfim.
 
OUTUBRO/10
 
 
AQUI ESTOU AINDA
Walterbrios
 
Meu verso até no escuro
Está aqui
Se disseres que minto
Eu o proclamo verdadeiro,
Assim desminto
Não atiro no escuro,
Não é o primeiro.
 
No silêncio da madrugada
São lúcidos meus pensamentos.
Com todos os tormentos
Minha auto defesa
É potente.
Corredores da alma acesa
É sempre brilhante.
 
Firmo-me na presença
Da verdade
Se a saudade
Provocar carência
Dobro a quina do dia
Firmo  minha ausência
E faço poesia.
 
De versos que falam
Estrelas do meu sonho
Suspiros noturnos.
 
Aqui estou vento
Leve-me com você
no seu assento.
 
SSA/BA
27.06.10.