A SAUDADE SE ENFEITA...
Clara da Costa
 
A saudade se enfeita de
fantasias,
miragens,
pensamentos insanos,
incoerentes sonhos...
 
baila eufórica,
atiça versos,
camufla o flagelo,
voa no furor do vento...
 
A saudade se enfeita com trapos,
rasga a alma,
mata com calma,
agoniza em pensamentos...
 
naufraga em silêncio,
voa incerta,
torna-se em uma eterna
"estação solidão"...
 
 
 
 

Falando de Saudade...
 
Humberto-Poeta
 
Sim, meu amor, depois de em teu poema
os olhos ter pousado ao me deitar,
eu senti n'alma aquela ânsia extrema
de que em meu leito viesses me abraçar!
 
O teu calor é tanto, e a cama é fria,
assim como gelada é a solidão
desta saudade que ora me angustia
ao ter-te longe do meu coração!
 
Se ainda há pouco nós nos escrevemos
falando da paixão que nos invade,
então, meu doce amor, por que é que temos
de suportar os dois tanta saudade?