CAMUFLANDO A TRISTEZA

 

Clara da Costa

Abro as gavetas dos pensamentos,
lembranças bailam na mente?


deixastes versos espalhados em minha pele, na minha boca,
deixastes o gosto de nossas línguas entrelaçadas, como a dança de um tango.
restos de ti ainda estão espalhados pela casa,
teus sussurros impregnados em meus ouvidos,
nossos segredos marcados nos lençóis.

Lembranças...lembranças!

Tento camuflar a tristeza de não estar contigo...

***

CAMUFLANDO A TRISTEZA

Eduardo Gragnani

Lembranças que se abrem,

Mística,

Música,

Profundidade da origem,

Onde ficou nosso amor então,

Quanto e tanto à paixão,

Tempo que não esqueço,

Tanto sentimento que mereço,

Lugar oculto da perda incompreendida,

Culpa oferecida,

Ombros que suportam os dissabores,

Gritos de saudades por ti em dores.

 


Midi: Marcos Assumpção, canta poesia de Florbela Espanca)

 

 

Publicada no Pspcyber poesias sob o registro nº 7c9a1a5b


From Poesias, post LEMBRANÇAS?LEMBRANÇAS

Autor(a): clara.da.costa - Direitos Autorais - em 17,April, 2012--- Registrado ---