...E DO NADA , FEZ-SE O VERSO
Clara da Costa
 
Em algum momento, a vida torna-se confusa,
Tempestades se entrelaçam com apatias,
Palavras e idéias se fundem na noite obscura,
...E do nada fez-se  o verso no silêncio daquela sala.
 
Procuro teu cheiro no vento,
Vento que balança as cortinas
Cúmplice das palavras  que tento
Gritar em sentimentos.
 
Engulo fantasias soltas, sorvendo liberdade
Nessa noite que desvenda minh’alma
Pelos caminhos em que te encontro na saudade.
 
...E do nada fez-se o verso, o enredo se faz
E chora a solidão nas linhas
Nesse tempo tão passageiro e tão fugaz...
 
 
 
 
 
 
NO VAZIO DO NADA
Odir Milanez
 
Apesar do vazio
Desse nada de mim,
Apesar do fastio
Dos festejos, no fim,
 
Como fala e reclama
O silêncio à minh'alma!
E o vazio da cama...
E essa falta de calma!...
 
Como mexe comigo
Esse utópico senso,
Nesse sim, que não digo,
Nesse não, que não penso!
 
E esse ar rareado,
Sem dizer até quando,
A pesar no passado,
Em meu peito pesando...
 
Por que a tarde não tarda
No jardim, à janela?
Por que o sol não resguarda
seu estado de estrela?
 
Nova noite me vem,
carpideira, comprida,
noitecendo ninguém,
nuveando-me a vida!...
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
Créditos
Tag La Simplicidadad
Tutorial by Estela Fonseca
Tubes ©Anna_br
Música  Alizee - Moi Lolita
Arte e Formatação HildaRosa