INSANA ESPERA
Clara da Costa
 
Bailando ao luar,
vagueio sem destino, sem bagagem
pelas horas que choram
nessas noites de saudade.
 
Sussurra o vento nas janelas,
passeia sobre as árvores, entre turbilhões
de sobressaltos, sensações,
feridas que ainda não foram cicatrizadas.
 
Pressinto teu sorriso
nas ondas das ilusões,
ouço tua voz numa inquietude sem fim,
nos lampejos das minhas emoções.
 
Palavras vão parar no papel,
misturadas com melancolia,
lágrimas e poesia, 
que salgam teimosamente essa insana espera.
 
 
 
 
 
Insana Espera
Carlos Rubim
 
Espera insana...afagas-me mas não sente,
como se dependesse dele para ser feliz
Espera...Que se revele aquela essência mensagem de alegria.
Insana ilusão...estou em ti...
agora, no passado nas lembranças que acaricias.
Suas lágrimas me banham com gosto de mar,
o que basta...estás viva...

 

 

 

 
Art/Formatação
Dama Misteriosa
Tube: E Acents:
Enviado Por Grupo De Troca