O TEMPO...
Clara da Costa
 
Ah, o senhor tempo!
Senhor impassível, calmo e sereno,
marcando compasso nos corações
em tempo de espera.
 
Só o tempo mostrará o quanto
o momento é passageiro,
que urge a espera,
porque tudo vem ao seu tempo.
 
Tempo da tristeza,
tempo da felicidade.
 
Tempo da saudade
tempo do encontro.
 
Tempo de mocidade
tempo de velhice.
 
Tempo de caos,
tempo de paz.
 
O tempo...
é o senhor da razão!
 
Praia de Pipa/RN
 
***
 
O Meu Tempo
António Barroso (Tiago)


 

Olho o meu tempo e, por minha desgraça,
o tempo que passa
não olha p’ra trás,
e peço, ao tempo, com uma falsa promessa,
que passe, sem pressa,
que seja capaz.
Mas o tempo passou, passou sem me ver,
passou a correr,
sem dar um aviso,
num passo apressado, com ar de desgosto,
não tendo, no rosto,
sequer um sorriso.
O tempo, não pára, não pára um segundo,
envolve o meu mundo
num manto de idade
e, se o tempo é bitola, se o tempo é medida,
é velho, sem vida,
sem ter mocidade.
Não sei se há, no tempo, a pausa aparente
que tenha presente
um eterno amor,
porém sei que o tempo, duma alma insegura,
vai, numa amargura,
esfumar-se na dor.
E o tempo, como mito, é completo mistério,
passa sempre sério,
pois nunca chorou,
mas o tempo, ah! o tempo, me deixa a pensar...
se paro de sonhar...
...meu tempo acabou.
 
Parede/Portugal

 
 
Midi- O Tempo-Nanna Caymmi
 
 
 
 
 
 
 
 
*** Favor Manter os Créditos e a Formatação ***
E Mail para Conatato