RIMA PERDIDA
Clara da Costa
 
No colo da noite , entrelinhas
suspiram,
inspiram,
conspiram
 
saudade...só saudade!
 
Vêm livre nas asas do verso,
cantam teu nome,
recordam aquelas manhãs que eram mais azuis...
azuis como teu olhar.
 
Sombras tropeçam
em cada canto das linhas tortas do destino,
dançam no baile do tempo.
 
Na penumbra silenciosa do verso,
um coração obscuro, errante, sem endereço,
chora numa rima perdida...
 
***
 Menina! Que rima ?
Renato
 
Perdoe-me !
Rimas perdidas não ter achado...
Sereno
Vejo cair a noite
Nas entrelinhas
Trilho
Na mesma direção
Suspiros
Me mostram
Quanto a vida pode ser doce
Me inspiram
 
Na saudade sempre fico
Conspiram as asas do vento...
Ao reverso caminho
Sob o céu azul
Nas areias das praias
Decomponho teu nome
Em prosas e versos
Sem sombra de dúvidas
Em linhas tortas tropeço
E delas faço o primeiro
Passo à dança....
E um filme pela cabeça passa.
DANÇA COMIGO !
 
Dançando no escuro
O amor toma vulto
Podendo ser o novo endereço...
 
E vos afirmo ...
Fiz da tua rima
Perdida o meu achado...
 
Amor não se implora....
Então não chora...
 
Faça uma rima no próximo ato....
 
 
Maio