TEMPO VENCIDO

Clara da Costa

 

Palavras dizem adeus num entrelaçar

de sentimentos que não foram ditos,

de palavras não ditas no silêncio de um olhar,

que se perderam em páginas amareladas e antigas.

 

Palavras sangram

ao som ensurdecedor do silêncio,

preenchendo as sombras que dançam

nos cantos da casa.

 

Palavras adormecem

enquanto o vento lambe a madrugada

e o sonho flutua na alma do poeta.

 

Pelas portas entreabertas das palavras,

apenas lembranças...aquela sensação,

do vazio de um tempo vencido.

 

Praia de Pipa/RN

 

 

 

PALAVRAS

Odir Milanez

 

Palavras e palavras... Se ajuntadas
em um papel, qualquer que seja a cor,
e colocarmos nelas, bem dosadas,
substâncias de beijos com sabor;

Um punhado de mãos entrelaçadas,
a maciez cheirosa de uma flor,
os roseios de rosas encantadas
e um tantinho do eterno de um amor,

dessas palavras brotariam brisas,
 dessas brisas viriam castos cantos
e, de algum canto, as musas poetisas!

Proviriam poemas de acalantos,
jorrariam as juras mais precisas,
nasceriam de amor sonetos tantos!...
 

 

João Pessoa/PB

 

 

 

 

 

 

Créditos:

Formatação e Arte: Rita Rocha
Tutorial: Estela Fonseca
Tube: Angie
Som: Time- Instrumental

 

:::VOLTAR:::