UMA SAUDADE DE TI
Clara da Costa
 
O cheiro dele...
meu perfume favorito,
que inalo com uma euforia inebriante,
com uma paixão inquietante.
O toque dele...
ardente,
quente,
presente,
mãos envolventes,
provocam arrepios.
O olhar dele...
me estende os braços,
grita pelos meus abraços,
denuncia vontades.
Na penumbra de corpos
sem palavras,
somos só nós e o silêncio
que nos basta.
Vibro dentro do peito,
em magia,
sintonia,
poesia...
Beijo notas musicais,
cerro os olhos
mato pudores,
celebro a vida entre as teias entrelaçadas desse amor,
com um arco-íris no olhar,
 uma rosa na mão...
e uma saudade de ti...!
 
***
Pela própria vontade
Pois ora são escravos
Não desejam mais a alforria
A paixão, a euforia
O perfume do almiscar enebria
Do útil agradável e permitido
E tudo demais vem a reboque
O amor se evidencia pelo toque
Na penumbra nos conduz a sedução
Uma breve leitura em brailer
A magia da poesia
E deixa em tuas mãos
Acerta o rítmo
Afinado diapasão
Aos repiques dentro do peito
Assim a sinfonia inacabada
Em ressonância reverbera o meu coração
Si o Sol não falta,muito menos beijos molhados
E o que não falta são embaraços
Com as linhas do horizonte teço as teias
E sempre facilmente capturado
Neste emaranhado vivo
Sempre orquestro grandes planos
 Nem todas comparadas a ti
Da ausência a todas cores
Um paradoxo
Já tive muitos amores
Nem caçador de nuvens
Não sou o dono das cores
É muito facil sentir
 
TAMBÉM TENHO...UMA SAUDADE DE TI...
 
 
Midi: Toccata- Paul Mauriat