VEM POETAR DE AMOR
Clara da Costa
 
 
Vem, amor, pelas ondas do vento,
as janelas estão abertas,
meu coração bate forte e estremece,
quando sinto o toque sutil de sua presença.

Vem, amor, não digas nada
só quero ouvir o teu corpo
quando tua pele toca a minha
e fazes meu olhar sorrir.

Vem...
vem poetar de amor,
dentro de mim...!
 
 
Fev/12
 
 
VEM POETAR DE AMOR
( Débora Acácio 11/03/2012)
 
 
Vem, transformar em realidade
A minha vontade
meu sonetos de saudade
Viver meus poemas com ardor.
 
Vem, comigo uma nova palavra compor
Um gesto, um toque , uma linha
E nos perder em nossas entre-linhas
 
Vem, sair do papel
E juntos num carrosel
Nos amar nas núvens do céu
 
 
 
 

 

 

 

 

 

:::VOLTAR:::