SOLAVANCO
Cássia Vicente
 
 
 A noite me pega de solavanco,
 nela, me arrebento,
me desfaço em múltiplos pedaços,
uns lá, outros cá,
desfilando realidade e fantasia,
com a fantasia na realidade
e com a realidade exposta
na cara corada da pouca vergonha.
Estrondo meu coração
no preto da razão
e boto o vermelho no batom,
antes da meia noite
quero mergulhar na paixão.
 
 
Jataí.GO
25.01.2010
*******************
Solavanco
Ilze Soares
 
A noite chega de sopetão...
E com um solavanco,
me tira da inércia,
me enche de paixão!
o corpo entra em combustão,
arde, queima, resfria, gela...
Tudo é confusão!
Visto-me de preto, colado,
curvas acentuadas,
perfume nos pontos quentes...
Na boca batom vermelho,
salto alto, bem alto...
Ultima olhada no espelho,
sorrio contente
e saio à procura do amor.
 
 
 
 
 
 

 

 

:::VOLTAR:::