Sou outono
 
Cássia Vicente
 
 
Sou outono.
Caminhos coloridos.
  Aromas aos sentidos.
 
Não cobro presença,
me apresento como quero.
 
Sem destino mudo o destino
de quem passa pelo meu caminho.
 
Sou ar que bate na face,
 sol que queima a pele,
 fruta que adoça a boca,
 chuva que lava a alma.
 
 
Invento frases que aquecem.
Estorvo pra ser percebido.
Faço acontecer o inevitável.
 
Sou presente com laço de fita.
 
 
Jataí-GO
05-04-2010

 

 

 

 

 

 

 
 

 

:::VOLTAR:::