Dezoito

Cássia Vicente

 

Dezoito horas,
dezoito traços posso traçar
sem que possa apagar.
A temperatura cai,
cai também a folha morta,
morta pelo desejo.
Desejo agora um café,
café amargo,
amargo como minha fé,
fé que marca encontro.
Encontro? já nem sei,
sei somente que penso,
penso que posso.
Posso?
se acreditar no sol,
sol que aquece o frio,
frio que gela minha alma,
alma que pede bis,
bis daquele aconchego,
aconchego que conheci,
conheci com você.
Dezoito traços eu tracei,
já se passaram dezoito segundos,
será que posso apagar?

Jataí-GO
11-04-2010

Publicada no Pspcyber poesias sob o registro nº 618df2fc

 

 

Créditos

Blue ©Denise Worisch

Tube ©Nara Pamplona - Foto Donna Feldman

Tube floral ©Denise Worisch

Música  Barbra Streisand_The way we were

Arte e Formatação Hilda

 

 

 

 

:::VOLTAR:::