FERA FERIDA

Cássia Vicente

 

Embaixo (de mim) mora uma fera,

espécie análaga (a mim),

interfere na casca da ferida,

suga o sangue de canudo,

expele para fora a caricatura periférica,

dá trabalho a minha pouca fé,

arremata com renda

e mostra diferença.

 

Tenho medo do espelho,

ele mostra o papel de seda

que plantei (em mim)

com laço de fita.

 

A fera ferida quer abrir a jaula

e mostrar que suas garras

não são afiadas,

são afinadas para a música

que (comigo) quer tocar.

 

Jatai-GO

19-07-2010

 

 
 

 

 

 

 

 
 

 

::::VOLTAR::::