Prefácio

Cássia Vicente

...de um presente se iluminou o passado,
brindou com laço de fita e o nó uniu as pontas
dos desencontros de outrora...
...de um impulso, um pai-nosso foi orado e uma
ave-maria foi consagrada na união das almas
pelas pérolas do terço...
...de um dedo saíram números precisos para um
sorriso demorado e esperado na voz poética do
outro lado...
...de um futuro se espera enxergar a vereda, ainda
que nos oitentas contos que virão, brindar a vida
em união infinita...
...de uma estréia a platéia chega ao prólogo sabendo
que os caminhos traçados podem se desembaraçar
mesmo que no último suspiro...

Novembro 2010

 

 

 

:::VOLTAR:::