E o palhaço era eu
Cássia Vicente
 
 
 
 
...sem verbo que conjugasse a minha fala
calei diante da platéia e me deixei vaiar,
...era eu o palhaço da vez.
 
...as bocas se abriam e,
onde fora parar a minha?...
 
...tinha os olhos estragados
pela fantasmagórica visão
de caras e bocas disformes e,
a verdade era que eu,
vestida de palhaço
me dava conta do estrago que,
mesmo sem perceber, causei.
 
...onde errei desta vez?
 
 
 
Novembro 2011
 
 
 
 
 
 

 

 

:::VOLTAR:::