O QUE NÃO TOQUEI
 
Cássia Vicente
 
 Dedilho o que não toquei.
As letras que não escrevi cantarolo em dó.
me pegam desprevenida e não sei o que fazer com elas,
o branco e preto me confundem nas lembranças
do porta-retratos que emudece meus sentidos.
 
Dedilho o que não toquei.
O olhar fundo remete ao que não falei,
ao caminho que não caminhei por opção.
O céu de quase sete da noite continua claro e,
tão claro como algodão sinto o doce-amargo da paixão.
 
Dedilho o que não toquei.
As poesias que ignorei no fundo da gaveta e,
amareladas, foram jogadas fora por outros dedos
 geram meia-noite em meus sonhos.
Acordo com as cordas da imposição e vou à lida.
 

Dezembro 2011
 
 
 
 
 
 
 
Jpg wings_of_sorrow_by_flex_flex-d4gfpx7
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
:::VOLTAR:::