Salute
 
 
 
A liberdade estava por um fio?
Os sonhos estavam virando fumaça?
A maçã deu fome, o estômago reclamou
e ainda o relógio gritava oito horas
de uma bela manhã.
 
O que fazer para congelar os sonhos?
Agarrar a liberdade como, se ela é livre?
Borboletas no estômago..
 
I have a dream?
I love you, darling.
Mágico estava o som batendo na poça
encostada no meio fio.
 
Seria o fio da meada?
Desembaraçar a linha era fim de linha, isso sim.
I have a history for you.
Wanted!
 
Por favor, baby, não confunda meu estômago
com feijoada.
 
Borboletas voaram,
marcha soldado...passa a guarda!
salute!
 
outubro 2012
 
 
:::VOLTAR:::