De tudo um pouco
Cássia Vicente
 
 
 
Das recordações amareladas,
dos tempos sem compromisso,
das farras sem prejuízo,
das escapadas no meio da tarde,
das mãos bobas,
dos risos,
da responsável irresponsabilidade.
Sobrou de tudo
um pouco.
Promessas esquecidas,
planos desfeitos.
Saudade.
Tem volta?
Algumas lágrimas caem.
Revolta dizer que não?
No reencontro
alguns planos refeitos.
Necessidade de (rea)ver
as promessas esquecidas.
Sentem?
  Ainda podem (re)viver
no compasso do marcapasso
dos já velhos(?) corações.
Tem jeito?
De tudo um pouco é
mais que aceito.
Adianta dizer que não?
 
 
Jataí.GO
19.05.2009
 

 

::::VOLTAR::::