Sempre em meu pensamento

Meus olhos

Eu e você, às vias de fato

Palavras...Palavras

O que importa é a poesia

Gaveta "Saudade"

Enquanto te espero

Perdidamente solitária

Perambulando na janela dos devaneios

Eu digo adeus

Depois?

Em pele nua

Na saudade de um olhar

A mulher e a Lua

Sem você...Resto-me!

Sigo...Dançando

Caminhos diferentes

Longe, você sempre será saudade

Bebo o silêncio das memórias

Ah, coração descuidado!

Até a noite terminar...

Plenitude

Almas cantadas em versos

Nossas metades inacabadas

Esse nosso amor

Adeus sem festa

Tua voz

Vai passar

Nas páginas do tempo

Sou eu, amor...

No bater das horas

Nada...Nada mudou

O amor dobrou a esquina

Saudade

Uma terna forma de amor

Na curva doce e perfumada da lua

A vontade de ir também...

O tombo da lua

A saudade morre calada

Dedilhando carícias e perfumes

Poetizo a solidão

Teu olhar azul

Nas linhas do teu poema

Torpe incoerência

Pensando bem...

Ainda há rosas

Bailando com o doce barulho do mar

Palavras querem cantar pra ti

Versos alados

Enamorar

Coração que nunca deixou de te amar

Alma refém

Talvez eu só precise...

Onde tudo começou