DESCUBRO
 
Clara da Costa
 
No silêncio, apenas escrevo
nessa tentativa inútil de resgatar o riso,
brincando de esconde-esconde,
tentando limpar as frestas do passado.
 
Oh,saudade,
estou docemente perdida em tuas mãos,
embriagada no teu manto,
enrolada em suas teias!
 
No retrato, perco-me no teu sorriso,
no teu olhar azul,
nos teus cabelos prateados...
 
A loucura se entrelaça com a lucidez,
e... descubro que te amo,
muito mais que já te amei...
 
Dez/11

 

 
 
 
 
Jpg Moça
 
 
 

 
 
 
 
:::VOLTAR:::