Asas quebradas
 
 

"Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar."(José Saramago)

 Quando li esta frase em um e-mail, reli várias vezes e
fiquei embaralhando os meus pensamentos tentando tirar com cuidado o que Saramago quis dizer, porque confesso, quando li deu um blecaute na minha mente.
 
Puxa vida! Que simples. Aliás são as coisas mais simples que nos confundem...rs...
 
Para que a gente tenha algo, pessoas, coisas, enfim...precisamos primeiro nos enamorar, gostar de...para em seguida sentirmos a vontade ou necessidade de possuirmos, isso é claro com o sol. 
 Tudo faremos para conquistar o que desejamos, muitas vezes vêm com facilidade, outras temos que usar de sabedoria e outras de artimanha(feio, mas acontece).
E acabamos tendo.
Depois de possuirmos nos sentimos donos, porque infelizmente ainda temos sentimento de posse de, ficamos cegos e estabelecemos domínio.
Ter acaba sendo a maneira doente de gostar, quando deveria ser a maneira saudável de compartilhar. Por que, se conquistamos com certeza não foi uma conquista solo, precisamos do outro, objeto, pessoa, para que aconteça a conquista.
Fica a pergunta: Como você gosta? Já parou pra analisar algum sentimento seu?...se ainda não, por favor, pare, comece por um objeto, depois chegue a uma pessoa.
As suas muitas maneiras de gostar  levam a posse, a poder?
Estamos adoecendo a nossa alma por gostar de...?
 
sabe o blecaute em minha mente que falei no início, era o medo de assumir o meu gostar de asas quebradas.
 
O gostar com despreendimento, respeito aos limites é o que necessitamos para sermos livres como as borboletas, que quando saem do casulo, voam e embelezam sem se importarem com o dia em que perderão suas asas.
 
Cássia Vicente
maio 2011
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 
 

 
---