Cronicando a virada!
Cássia Vicente
 
 
A gente agradece, deseja, se emociona
enquanto o relógio bate as doze badaladas
da virada do ano,
enquanto os fogos queimam,
nós queimamos as coisas
que não queremos levar para a hora seguinte,
algumas lágrimas lavam nossa alma,
sorrisos descarregam a esperança,
abraços nos fortalecem
e...lá vamos nós dando a pisada com o pé direito
no primeiro segundo do ano novo.
São mais de trezentos dias prometidos,
nem sei contar as horas a serem comprometidas
com as nossas promessas.
Algumas horas depois, acordamos já no novo ano,
e vamos nós para mais um dia.
Igualzinho como levantamos ontem,
levantamos hoje, nenhuma ruguinha
a mais nestas vinte e quatro horas,
 e...as promessas feitas horinhas atrás, como vão ficar?
Esquecidas daqui ha horas do nosso vicioso dia-a-dia?
Espero que não!
Escreveu para não esquecer?
Se não, pegue rapidinho lápis e papel, computador, escreva!
Não me julgue, eu confesso,
não escrevi, também não chorei, nem agradeci, apenas fui dormir,
 não programei nada do que já havia programado semanas atrás
 e, pensando bem, como a nossa mente mente para nós,
 vou escrever sim,  as mudanças que quero em mim,
são duras, mas se fossem moles que graça teria,
não curto maria-mole, prefiro pé-de-moleque!
 
Feliz 2012 pra todos nós!!!
Janeiro 2012