Hora de silenciar


¨...Lembre-se que há momentos para falar e há momentos de silenciar..
Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a
(falsa) ideia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas
e a reagir a todos os ataques. Não é verdade!...¨
(Trecho do texto Silêncio-Aldo Novak)




Percebe o quanto somos defensivos?
Fomos treinados para isso desde a infância,
porque sempre nos foi mostrado e
ensinado a defesa, seja de atitudes ou de palavras.
Ouvir e não reagir respondendo, seria uma falta de respeito ao outro,
porque o outro, sempre está esperando pela resposta, sem entender
que o silêncio é uma resposta em muitas ocasiões a mais sensata.

O silêncio fala mais que mil palavras, ouvi esta frase muitas vezes.
Quem a disse pela primeira vez deve ter deixado seu interlocutor
muito bravo. Depois, infelizmente ela foi banalizada,
virando mais uma " frase feita" .
Não admitimos o silêncio, muitas vezes levamos isso como
provocação, insulto, descaso.

Se fomos educados para reagir, e, reação significa ação, como se calar?
Não observamos que o silêncio é uma forma de falar com a alma, tipo: espere,
estou refletindo; ôpa, não quero responder sem que eu esteja certo do que dizer.
E vamos nós, falando o que nem sempre vem à mente, muito menos do coração.

Se quebramos tantos tabus culturais, porque não mais este, a obrigação de responder.
Tão importante para o respeito ao outro e a nós mesmos?

Antes de responder conte até dez...mil..., como li no livro Nosso lar (André Luis),
encha a boca de água e não engula, até que a vontade de falar passe.


Não somos obrigados a responder a todas as perguntas e nem a reagir a todos os ataques!


Cássia Vicente
Outubro 2011

 

:::VOLTAR:::