Não julguem os chefes de igrejas pelas homilias,
porque muitos deles pregam o que não vivem...
Não julguem os poetas pelos seus escritos,
porque nem sempre escrevem o que estão sentindo ou vivendo...
Não julguem a dor de alguém pelo tamanho do gemido,
porque nem sempre quem geme está sentindo dores...
Não julguem os sábios apenas pelo que dizem,
porque o maior sábio é aquele que sabe ficar calado quando preciso...
Não julguem a beleza feminina pela sua aprência física,
porque o encanto da mulher está escondido em seu interior...
Não julguem os loucos pelo seu desequilíbrio psíquico,
porque a loucura é distúrbio que todo ser humano possui em doses maiores ou menores...
Não julguem vossos filhos pelos seus atos inconsequentes,
porque nada mais são que frutos de vossas inconsequências...
Não julguem a intensidade do amor pelas palavras bonitas que ouvem,
porque sua grandeza maior está esposada nos atos praticados e não nas palavras expressadas...
Não julguem nem condenem aleatoriamente os pecadores,
porque, só a Deus compete julgar e condenar a cada um de seus filhos, segundo suas obras...
Não julguem a morte como sendo o final de tudo,
porque, segundo a fé, a morte não é o fim, mas sim o começo de uma nova vida. "A vida eterna"...
 
Moacir S. Papacosta
(Membro da Academia Jataiense de Letras-Jataí-GO)

 

 

:::VOLTAR:::