Muito se escreve sobre amizade, afinal, sem d'uvida, é ela uma das maiores rodas que movem o se humano
Você pode se imaginar sem amigos? Eu não!
Amigos de segundos, aqueles que aparecem na hora que mais precisamos e zap!, desaparecem para sempre, sem ao menos termos a oportunidade de dizermos muito obrigada! nunca os esquecemos.
Amigos de escola, não colegas, amigos de anos e anos de comprometimento e quando pegamos o diploma, zap! cada um pega seu rumo e sabe-se lá quando os reencontraremos novamente, zap! de repente no sinaleiro, um olá!
Amigos que fazemos na academia, presença quase diária em nossa vida, rolam risadas, fofocas, mas não passa disso, nem um café a mais! zap! nem imaginam quanto importantes são!
Amigos que fizemos quando crianças, adolescentes, e nunca mais nos cruzamos, mas quantas boas risadas nos reservam pela vida afora! zap!
Um dia quem sabe um reencontro, mas não passará disso!
Amigos que são eternos, ternos, cúmplices pela vida toda, alguns são dia a dia, outros de ano em ano, outros de décadas em décadas, outros nem sabemos quantas décadas não nos vemos, mas zap! continuam cravados em nosso coração!
Amigos que fazemos sem perceber e quando percebemos são como nossos braços e pernas, zap, sem perceberem nos movem!
E por aí vai...impossível citar todos os tipos de amigos e amizades.
São zaps que não acabam mais, porque amigos são tão minuciosamente inexplicáveis que sõ posso dizer muito obrigado por existirem!
Recebi de uma amiga, daqueles ternas, eternas, cúmplices, que sei, posso contar com suas pernas e braços este quadrinho do Maurício de Souza e como a amizade é o início sem fim de um prazer, divido com você esta inspiração iluminada!

 

Cássia Vicente

 

 

 

 

::::VOLTAR::::