Pensar sem aprender torna-nos caprichosos, e aprender sem pensar é um desastre.
Confúcio- (551 a.C.– 479 a.C)


você é uma pessoa caprichosa?

Uma pessoa caprichosa é uma pessoa organizada, que capricha nos seus pensamentos,
nas suas idéias e com isso, amplia sua Criatividade.

Quando uma pessoa faz alguma coisa com Capricho, ela está sendo cuidadosa, delicada,
realiza com uma qualidade superior, com ânimo, dignidade moral, coragem, valentia, cuidado, honradez
e de conformidade com o assunto.
É uma pessoa que coloca a cabeça no travesseiro e dorme tranquila, de bem com ela mesma, não toma
¨ do próprio veneno ¨, porque não o tem.

Praticar o capricho sadio é exercício para se ter saúde saudável.

Também, infelizmente, ainda têm pessoas que praticam caprichos que são nocivos. São os excessos praticados por
obstinação, extravagância, vontade súbita mutável (infantilidade), incostância.
Por inveja, vingança, maldade, pratica atos nocivos ao outro e consequentemente a ela própria, ¨ tomando seu próprio veneno sem se dar conta¨.
Esta pessoa pratica o exercício que vai levar à sérias contusões e vir a ter uma vida desprovida de boa saúde, até mesmo mental.

Martha Medeiros em seu artigo ¨o Capricho da simplicidade¨, escreveu que simplicidade é ter capricho para tornar sua casa confortável, alegre e preparada não para uma
foto ou uma festa, mas para ter história, ter capricho para escrever um e-mail mantendo certa diagramação e um português correto, ter capricho ao se vestir,
deixando de se monitorar por grifes e valorizando mais o estilo, que, capricho é cuidado e atenção, flores frescas nos vasos, unhas limpas, música em volume
adequado, educação ao falar, abajures em vez de luz direta, um toque personalizado e uma pitada de bom humor em tudo: nas atitudes, no visual, até na
bagunça do escritório, que uma baguncinha também tem seu charme.

Não é simples ser uma pessoa caprichosa? São as pequenas atitudes e atos que demonstram capricho.

Quando se tem a coragem de se enfrentar (auto enfrentamento), o capricho nocivo vai sendo substituído pelo capricho sadio .

Como disse Confúcio, devemos aprender a pensar para não usarmos o capricho de forma negativa.
Quem só pensa em/com emoções, que são os caprichos nocivos, nada mais está fazendo do que defender o seu próprio ego (experiência que a pessoa tem de si mesmo).


Faça esta auto experiência:
Capriche nos seus pensamentos e emoções.
Que nota você dá para os seus caprichos? De 1 a 5.


Cássia Vicente
Aprendiz da Vida!

 

:::VOLTAR:::