O problema, não é o problema e,
sim, o que fazemos com ele...

 

 

 

BENDITAS AS CRISES

 
Ah, benditos
os desditos,
os descaminhos,
as crises nas curvas do caminho!
 
A dor do espinho,
é banido com a maciez da flor,
que exala pelo caminho
sua fragância de amor.
 
A flor de lótus,
nasce das profundezas da lama,
não se contamina,
espalha perfume que inebria.
 
Bendita a sabedoria da dor,
que no silêncio ensina,
abre novos caminhos de amor,
na mutação celebra.
 
Benditas as crises,
no olhar iluminado
daquele que não teme os revezes.
 
Ah, benditas as crises,
que embalam o viver,
daquele que não perde a fé!
 
 
Praia de Pipa/RN
18.02.10
 
 
 
Publicado no Recanto das Letras em 18/02/2010
Código do texto: T2092967
 
 

 

 

:::VOLTAR:::